Minha primeira viagem de Motorhome: dicas, perrengues e custos

20/05/2017 > por Vanessa Endringer

Oi genteeeeee!!!! O site ficou um tempinho parado porque fui curtir merecidas férias! Viajei para a Europa e alguns de vocês acompanharam vários vídeos e fotos no meu Instagram (@vanessaendringer) mas se tem uma assunto que chamou mais atenção de vocês – até mesmo mais do que os lugares que conheci – esse assunto chama-se MOTORHOME! Sim, fui “bombardeada” de perguntas e comentários com todas as dúvidas e exclamações possíveis e imagináveis! Juro que fiquei surpresa com a quantidade de pessoas que também têm vontade de se aventurar por aí dentro de uma ‘casa sobre rodas’. Mas confesso: só ‘aceitei’ essa proposta porque sabia que íamos com um casal amigo experiente no assunto, já que Juarez e eu nunca viajamos assim.

 

O casal amigo é Rosemar e Regeane, nossos padrinhos de casamento, que ano passado viveram esta aventura de motorhome com a filha deles. Foi tão bom que eles resolveram repetir a dose, mas desta vez só o casal. Foi aí que nos convidaram para participar desta experiência. Aliás, a Regeane tem um blog de viagem muito bacana, chamado ‘Dicas da Rege’, clique aqui para conhecer. Mas antes de falar sobre os lugares e dar dicas de passeios e restaurantes, vou contar um pouco sobre a parte mais técnica e estrutural do motorhome e em outros posts falarei sobre cada destino específico. E também terão vídeos lá no meu canal no YouTube tanto sobre o motorhome quanto dos lugares liiiiinndos que conheci nesta viagem mágica.




Os motorhomes foram alugados na empresa Mc Rent (a mesma que eles viajaram no ano passado). Essa empresa tem sede em várias cidades da Europa e nós alugamos a partir de Munique, na Alemanha. Também em Munique alugamos as bicicletas. Uma dica é já alugar as bicicletas já no primeiro dia da viagem (vai por mim, você usará muuuuito, como nós usamos). O motorhome tem suporte para levá-las com segurança (e elas cabem no ‘porta-malas’ também, tranquilamente).

Clique aqui no link da empresa que alugamos as bicicletas e clique aqui no link da empresa que alugamos os motorhomes.




Como éramos dois casais, decidimos alugar um carro maior pra servir de base para preparação das refeições e outro menor, mas na hora acabaram nos dando dois carros grandes sem cobrar nada a mais.  Mas mesmo assim mantivemos nossa estratégia de fazer as refeições em apenas uma casa (a deles, já que ambos cozinham suuuuper bem) e deu super certo. Muita gente me perguntou se não seria melhor alugar apenas um motorhome maior para ficarem os dois casais juntos. Bom, sairia mais barato e seria mais fácil achar estacionamento, porém existe um grande inconveniente nisso: não existirá privacidade alguma durante a viagem, então caso vocês não se preocupem com isso podem alugar apenas um motorhome (os nossos caberiam quatro pessoas – um casal e dois filhos) mas dois casais não indico porque certamente vai faltar privacidade.


Depois de alugar motorhomes e bikes, fomos comprar lençóis, travesseiros e cobertas. Tudo isso poderia ser alugado, mas foi mais barato comprar. Também compramos uma churrasqueira portátil para os churrascos “nos pés dos Alpes e à beira dos lagos Suíços”.  Uma dica seria deixar espaço na mala para trazer de volta estas coisas (menos a churrasqueira, né gente!). Nós só conseguimos trazer os lençóis e fronhas. Gastamos cerca de 60 euros por casal nessas compras de roupa de cama. Outra dica é levar toalhas de fraldas, (sabem aquele tecido que faz fraldas para bebês?? Então, compra em metro e corta em casa mesmo no tamanho que quiser  –  lava antes de levar pra viagem –  e usa no motorhome pois são muito boas e secam rápido.  Todas essas dicas me foram dadas pela Regeane, segui e deu super certo!

Internet

Cuidem muito para assim que chegarem na cidade inicial já comprarem um bom plano de internet pois precisarão muito para encontrarem estacionamentos nas cidades. Cuidado que os planos param de funcionar quando atravessam as fronteiras e precisam então de novo plano (essa parte é um saco na verdade, mas fazer o quê?) Juarez e Rosemar ficaram por conta disso.

Perrengues

Importante cuidar dos horários que os campings fecham, principalmente em cidades menores. A gente resolveu sair uma noite com um dos motorhomes pra ir num barzinho, em Salzburg, na Áustria. Chegamos de volta pouco depois de meia noite e a cancela do camping estava fechada.  Não teve jeito:  tivemos que dormir lá na rua mesmo na entrada do camping.

Outro perrengue que pode acontecer é rodar e rodar e rodar até encontrar onde estacionar. Isso ocorre só em grandes cidades e se não tiver internet pra já colocar no wase o endereço de um estacionamento (aconteceu com a gente) isso pode nos fazer perder tempo (e não dá pra perder tempo em euro, né?! Rsrs)

Perrengue mor:  atolamos o motorhome. Gente isso aconteceu e foi até engraçado pois deu tudo certo no final. Mas nesta época na Alemanha as flores de canola ficam lindas, e lá existem campos imensos delas… todas amarelinhas… Regeane e eu queríamos muito uma foto lá no meio delas. Paramos na beira da plantação, tiramos muitas fotos, mas na hora de sair danou-se: uma das ‘casas’ atolou (e a minha, tinha que ser, ne?!). Logo depois já surgiram ajudantes e conseguimos desatolar (isso vai estar em um dos vídeos da viagem lá no meu canal no YouTube, acompanhem).


Very Expensive: caso forem para Suíça, sugiro que façam supermercado antes de entrar nesse país. Comprar coisas que não estragam como vinho, água, coisas que sabem que usarão pois na Suíça tudo é bem mais caro.

Taxa para entrar na Suíça: quando atravessamos a fronteira da Alemanha para a Suíça paramos no posto de gasolina e compramos um selo ao custo de cerca de 40 euros para poder circular com o MotorHome neste país, mas foi apenas neste e a própria empresa que nos alugou o carro já informou sobre isso.

Para dirigir

Nosso motorhome tinha tamanho e peso que permitia ser pilotado por quem tem carteira comum de motorista no Brasil (sete metros de comprimento por três de altura, cerca de três toneladas), mas se for um motorhome maior precisa averiguar as categorias das carteiras de motorista. Sugiro fazerem a carteira internacional – PID (Permissão Internacional para Dirigir – neste caso, só eu fiz, Juarez não).


Campings

Você não precisa dormir todas as noites em campings. Eles custam entre 30 e 40 euros a diária e não se faz necessário pagar isso todos os dias. A gente intercalou e ficou a maior parte das noites em estacionamentos ou beira de lagos e plantações. Única coisa que precisa é cuidar para estar abastecido de água limpa e para o depósito de dejetos do banheiro estar relativamente limpo. Quando ficávamos em campigs já aproveitávamos para deixar tudo abastecido, tomar bons banhos nos banheiros (já que no motorhome o banheiro é bem apertadinho) e até lavar roupas, caso necessário.

Não se transita muito com os motorhomes nas cidades. A gente deixa estacionado mais distante e segue então pedalando, super fácil e rápido.

Valores

Sei que vocês devem estar loucos pra saber o valor do aluguel do motorhome, né? Foi uma das perguntas mais frequentes por direct no meu Instagram (@vanessaendringer). Bom, não é assim tão em conta (ainda mais pra gente que recebe em real, néam). Para 13 diárias, pagamos 1.700 euros em cada motorhome.

Bom, vou parar por aqui porque esse post já está imenso! Juarez e eu gravamos um vídeo com os “prós e contras” de viajar de motorhome que já já entra lá no meu canal no YouTube.

Aliás, fiquem ligadinhos porque essa semana já entra o primeiro vídeo desta viagem, mas não ainda com motorhome, já que chegamos por Lisboa e ficamos um dia conhecendo as delícias da terra dos nossos descobridores. Depois que seguimos para Munique, onde alugamos “nossas casas sobre rodas”.

Beijos!

VE

Veja Também
Deixe um comentário
//